sexta-feira, 9 de abril de 2010

De Quando o Leão Invadiu o Paraíso

Para Tarsila, com um pedaço de saudade.

Naquele momento de nada mais adiantava amar, o espaço era grande demais para ser preenchido pelo amor, agora, só havia o leão e sua jaula; e nós, perdidos longe um do outro, iríamos sofrer com a invasão do paraíso. Você indo embora não imaginava o que viria a ocorrer, mas quando o leão surgiu pela primeira vez, no caminho da gula, eu sabia que ele iria nos pegar.
Você parece que também se deu conta disso, mas seu orgulho, ou o que quer que seja isso que você carrega no peito, te fez não me dar razão e ouvidos em minhas reclamações. Para você era normal a presença do leão desde que ele ficasse em seu lugar, apenas nos espreitando, apreciando sua(S) próxima presa, ponho esse S, pois eu também fui presa dele, não foi só você quem sofreu quando ele fugiu de sua jaula e nos atacou, pelo contrário, fui eu quem mais sentiu na pele a força destruidora do leão.
Quando ele adentrou em nosso espaço, no paraíso da nossa existência, eu já sabia que o pior iria acontecer.
Os leões não conhecem o amor, por isso fazem o que fazem com quem cai em suas garras. Sofrer pela perda do nosso paraíso me deixou assim, como estou agora, louco e triste pensando no passado; nesse passado onde o paraíso era nossa casa, era, porque depois veio o leão e acabou com nossa alegria, com a minha alegria, porque a sua ainda durou um certo tempo ao lado do leão.
O leão te tirou de mim e você aceitou isso, você foi com o leão, deixou apenas a jaula vazia para mim; uma grade começou então a nos manter separados, e até hoje nada pôde ser feito para nos manter juntos outra vez.
A jaula vazia me olhando, me fazendo lembrar de você. Eu sozinho no paraíso a espera de que você voltasse um dia. E você voltou, mas já não era mais a mesma coisa, já não era mais o nosso paraíso; agora havia aquele leão que invadiu nosso paraíso e devorou meu coração.
Não quero mais sofrer.
Vou ficar apenas com minha loucura na espera de que um dia o passado volte e me traga de volta a felicidade, a felicidade que o leão levou quando invadiu nosso paraíso.


Carlos Henrique dos Santos.
16/07/2003.
p.s. conto bem antigo, do início do meu "processo" de alguém que escreve. feito num momento de tristeza mas refletindo certa alegria. a dedicatória é da época e a mantenho aqui pois acredito que mesmo com o passar do tempo ela mantém certo caráter e identidade que o texto procura, à época de sua produção, construir.

Nenhum comentário: